VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

MEDICAÇÀO INJECTÁVEL - ANGULOS DE ADMINISTRAÇÃO






MEDICAÇÃO INJECTÁVEL - ANGULOS DE ADMINISTRAÇÃO







SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


quarta-feira, 8 de novembro de 2017

A DITADURA DOS NUMEROS




A DITADURA DOS NÚMEROS



Vivemos numa ditadura, disso não tenho dúvida nenhuma…. do menos infinito ao mais infinito quem manda são eles… OS NÚMEROS… para todos os gostos e feitios, são eles que determinam tudo:… decisões, opções, políticas, futuro… tudo assente na filosofia do número… 
Esta mescla números e filosofia aparentemente não combina mas na realidade tem tudo mas mesmo tudo a ver… um sustenta o outro de forma recíproca… um número é muito mais que um simples número… pode-se olhar para ele de diversas formas e lê-lo consoante o que melhor dá jeito…
O número poderá ser um objectivo mas ao mesmo tempo poderá ser um meio para… nada se perde… tudo se transforma… perda em ganho, prejuízo em oportunidade e oportunidade em prejuízo… fantástico… é mesmo assim… sempre…
Os fins justificam os meios… hoje em dia se Maquiavel vivo fosse a frase talvez fosse esta, os números justificam os meios… não sei… talvez…
Pensar em número é ser moderno! Nos dias de hoje a velhinha matemática está ultrapassada porque nos tempos modernos 2+2 não tem de ser obrigatoriamente igual a 4, pois não, poderá dar um resultado completamente diferente e tudo vai depender da forma como se olha para os números em questão, até poderá ser 4 mas não obrigatoriamente 4…
São os números que mandam na nossa vida… são os números que determinam o pensamento…. São os números que determinam a liberdade do quanto se pode agir…. São os números que determinam a execução do pensamento… 
Acreditamos que somos livres mas na realidade vivemos num mundo onde tudo está condicionado e determinado pelos números desde o nascimento ao morrer… a palavra QUANTO, é rainha num mundo onde o rei é número… vivemos com números, somos número, produzimos número, colhemos número, gastamos número...
Número e filosofia… Sim… porque vivemos actualmente numa época em que é preciso entender, pensar e conceptualisar números… vivemos na era da filosofia do número… na era do REI NÚMERO… e porque rei é rei… VIVA AO REI NÚMERO SENHOR DE TODOS NÓS E ARREDORES

Sidonio Faria





SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


PERDER PARA GANHAR...







PERDER PARA GANHAR...


Nascemos… e começamos a perder… perde-se o conforto, a segurança, o comer fácil, perde-se a ligação mais directa ao amor materno… perde-se o lugar mais aconchegado do mundo e… lá vamos nós para uma aventura onde no perder está o ganho… ganhamos porque se perde… e vamos perdendo e fazendo lutos ao longo da vida porque para aprender é preciso perder… grandes ensinamentos e grandes perdas… tão bom perder…é necessário perder… faz parte… fecha-se uma porta e abrem-se outras… sempre a escolher de entre o que menos perdas oferece mas sempre a perder para ganhar… muito se perde, muito se ganha… vive-se no ganho das perdas… breves sensações de vitória que se esfumam nos obstáculos seguintes… escolhas, opções… novos caminhos, novos desafios que nos levam sistematicamente a outras escolhas… ganhando e perdendo lá vamos nós à procura da realização com a vida, com o elenco que vamos desenhando para este filme que se vai construindo com as perdas/ganhos que vamos construindo dia-a-dia… caímos e levantamos… no horizonte a esperança de conseguir, de chegar, de ganhar… pelo caminho fica o que se aprendeu… marcas, cicatrizes, sofrimento, experiência, arrependimento do que se fez e do que não se fez… ao fundo a esperança de conseguir saber mais hoje do que se sabia ontem e saber mais amanha do que se sabia hoje… na minha vida quero o que mais quero… o que me faz bem, quero o amor dos meus, esses que sempre estão comigo… para esses perco todos os dias um pouco mais para ganhar para mim e para eles o melhor que poderei alcançar…
Viver é perder, perder é ganhar… nunca se perde o que nunca foi para nós porque o que é para nós não se perde… fica… e tenho ficado com coisas fantásticas na minha vida… e tenho ficado com bocados de outros que preenchem o meu eu, fazendo de mim um bocados de outros que têm entrado na minha vida proporcionando perdas e lições que jamais esquecerei porque fundiram-se com o que mais profundo existe em mim… perdi mas ganhei… e aqui vou eu de pé sem ilusões… o que foi já foi… e que venha o cenário seguinte porque hoje já sei mais que ontem… vou continuar a perder porque sei que vou ganhar… vou ganhar a vida que escolho todos os dias, com os meus e para os meus…
Nem tudo o que parece é e nem tudo o que é parece… há males que vêm por bem… que afinal não eram mal nenhum… o tempo decide e o que tem de ser é… a verdade pode tardar mas chega para nos mostrar o quanto nos enganamos ou enganados fomos… perdemos e aprendemos… afinal ganhamos… somos o que perdemos...
Viver é ganhar… Viver é perder e no perder está o ganho…


Sidónio Faria





SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


terça-feira, 7 de novembro de 2017

DURAÇÃO DA DETECTABILIDADE DAS DROGAS NA URINA





DURAÇÃO DA DETECTABILIDADE DAS DROGAS NA URINA












SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


terça-feira, 3 de outubro de 2017

DOENÇA DE ALZHEIMER EXPLICADA EM VÍDEO 





A DOENÇA DE ALZHEIMER EM VÍDEO





VEJA O VÍDEO EM BAIXO










SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)





domingo, 24 de setembro de 2017

COMUNICANDO COM A PESSOA VENTILADA - ESTRATÉGIAS


A maior parte dos doentes internados em UCI estão sujeitos a uma série de estímulos que potenciam alterações cognitivas e sensoriais dificultadoras da comunicação. Estas alterações estão de um modo geral associadas à presença do tubo traqueal ou traqueostomia que impossibilita logo à partida a comunicação verbal. Para além da existência do tubo traqueal, teremos de entrar em linha de conta com aspectos como a dôr física e o sofrimento emocional, a pouca diferenciação entre noite e dia, algum tipo de medicação utilizada que poderá ser desencadeador de fenómenos psíquicos de desorientação halo e autopsíquica, a utlização de técnicas invasivas, a não presença da família e outros motivos que de igual forma influenciam de sobre maneira a comunicação e a forma como esta é entendida tanto pela equipa como pela pessoa em situação crítica.


Deste modo, o desenvolvimento de competências por parte da equipa da UCI na área da comunicação é essencial pois promeverá uma recuperação mais humanizada dos utentes da UCI impossibilitados de comunicar de forma verbal.

Em todas as UCIs desenvolvem-se estratégias para que as pessoas se possam entender na prestação diária de cuidados das quais destacaria:

Será importante para a equipa desenvolver formação em serviço que tenha por objectivo transmitir conhecimentos e uniformizar o entendimento dos elementos da equipa nesta área;

Orientar constantemente a pessoa tratando-a pelo nome com que se identifica;

Utilização de quadro de letras poderá ser muito eficaz;

Proporcionar papel e caneta também é uma estratégia válida mas atenção que se a pessoa estiver ainda sob efeito de sedação terá dificuldade em escrever, deve-se aconselhar que faça cada letra bem grande e espaçada e se isto não resultar deve-se adotar outra estratégia pela angustia e irritação/frustração que o não ser capaz de se fazer entender provoca;

Estar muito atento à mímica facial e gestos, solicitando abertura lenta dos lábios. De salientar que a maior parte das vezes as pessoas tentam pedir água, saber as horas e o dia, saber das visitas, se vão ficar muito tempo, referem dores, tentam verbalizar que chegou o “fim da linha”, ás vezes só querem que se coçe o nariz ou a barriga;

Códigos de abrir e fechar os olhos e apertar a mão em caso afirmativo costumam ser muito eficazes;

Utilização de apps com texto/imagens em forma de mensagens.

Teremos sempre de considerar que do outro lado temos alguém que poderá estar desorientado, desorganizado, poderá inclusivamente apresentar quadros delirantes e alucinatórios que muitas vezes só são identificados aquando da extubação.

Comunicar em UCI com utentes impossibilitados de o fazer de forma verbal, é uma tarefa difícil que implicará por parte da equipa um esforço extra no sentido de desenvolver competências nesta área. Com a experiência pessoal, com a observação de colegas mais experientes e com a frequência de formação nesta área tudo poderá melhorar.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

SISTEMA DE ASPIRAÇÃO FECHADO - TY CARE






SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)


OBRIGADO A TODOS ;)


sábado, 12 de agosto de 2017

O FÍGADO








SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)


OBRIGADO A TODOS ;)


terça-feira, 25 de julho de 2017

O SILÊNCIO DOS MEUS PENSAMENTOS





O SILÊNCIO DOS MEUS PENSAMENTOS



É no silencio dos meus pensamento que muito digo quando não digo… ... silencio ruidoso que muitas vezes me perturba…
…tanto por dizer falando e muito pouco por dizer pensando… penso… logo existo como dizia Descartes… por vezes uma existência ruidosa mesmo sem falar, sem me exprimir como deveria , uma existência em paz… muitas vezes paz forçada… forçada por necessidade… forçada  porque os  meus dependem de mim do meu silencio da minha paz e em paz sujeito…

No silencio do meu pensamento sou livre… nos meus pensamentos  mando eu… censura só a que quero…  penso o que quero… sou livre… rio-me muitas vezes em silencio, de mim de outros… rio-me daqueles que me  julgam tonto… rio-me dos espertos e inteligentes com poder que julgam que eu sou burrinho e não atingi… quando na realidade atingi muito para além do que era suposto ter atingido… vi, atingi e ri… ri para mim às gargalhadas do ser descarado, desorganizado  que  tão alarvemente pensou que ninguém percebeu, que eu não percebi a sua badalhoquice, fanfarronice, descaradice…  tonto que é tonto não pode perceber e então eu não percebi… e tudo fica bem…

Existo porque tenho consciência de mim do que sou do que quero e não quero ser… existo porque sonho… sim sonho e o sonho comanda a vida… Sonhar é como… lançar uma semente que poderá ou não germinar… poderá ou não crescer e dar fruto… poderá ou não realizar o autor do sonho… uma coisa é certa sem sonho não há obra… eu sonho… sonho acordado, quero…  quero e vou à luta… acredito mesmo que tudo é possível… é verdade já vi muita coisa e penso que  ainda muito me falta ver… Sonho e acredito que os meus sonhos podem se tornar realidade… sonhos pessoais, familiares, profissionais… tudo interligado… todos se influenciando por que a realidade não é única… vivemos em muitas realidades, não havendo nenhuma mais real que a outra… todas tão diferentes mas importantes e cada uma contribuindo para que o produto seja diferente do que a simples soma das partes… que o produto seja algo que realize o sonho…

Quando penso… sou livre… mesmo no ruído sou livre… certo ou errado sou livre… o meu pensamento faz de mim o que sou… sou muito mais do que aquilo que vêm, muito mais do que mostro… muito mais do que sinto ser… eu sou… todos os dias me descobrindo… todos os dias sonhando… sou do tamanho do que a minha vista alcança, sou do tamanho do meu pensamento, sou do tamanho dos meus sonhos…

Porque no silencio do meu pensamento eu acredito que sou livre e acredito que a voz do meu pensamento tem sido em mim verbalizada pelas palavras que saem da escrita fazendo  da minha vida um lema que abraço todos os dias por mim, pelos meus e por todos…

Sidónio Faria


SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


quarta-feira, 19 de julho de 2017

PORQUE A VIDA NÃO É MAIS QUE UM MINUTO...







PORQUE A VIDA NÃO É MAIS QUE UM MINUTO...


"O Mundo é como uma festa que entramos sem sermos convidados e depois saímos sem nos despedirmos", John Lennon... 

Ah ... pois é ...

... Tantas e tantas vezes a vida nos passa ao lado... 

Na azáfama do dia a dia nem reparamos nas coisas boas que nos acontecem todos os dias... Coisas simples que nos fazem esboçar um sorriso: um dia de sol, o sorriso de alguém, um obrigado, um olhar maroto, uma flor estupidamente linda, um piropo, alguém que nos surpreendeu, algo que não foi tão mau como se pensava...enfim tantas e tantas coisas boas nos acontecem todos os dias que nós não valorizamos... e muitas vezes nem vemos, não por não estarem lá mas porque a cegueira da vida louca que levamos não nos deixou ver...

... Valorizamos sim o que nos provoca dor, desconforto, o que nos dilacera a alma...isso nunca esquecemos... mais depressa fica cravado em nós... e alimentamos... e alimentamos tornando algo que era só um constrangimento, uma contrariedade em algo que foi crescendo até se tornar numa enorme avalanche que à frente leva tudo o que apanha pelo caminho soterrando no fim tudo o que levou à frente...
... Na realidade as coisas importantes são as que fazem toda a diferença na nossa vida e muitas vezes pequenas coisas tão simples que é de ficar pasmado... talvez... saúde, paz e amor... é verdade, os meus 47 anos percebem agora, aquilo que desde os 10 me dizem: "as coisas têm a importância que lhes deres, não ligues"... Verdade simples, verdade verdadeira... tudo tem uma importância relativa porque na realidade tudo muda muito rapidamente... aquilo que é verdade agora já não é daqui a pouco e de repente tudo deixa de fazer sentido e percebe-se que o sofrimento foi em vão... sofrer por antecipação consome o ser... é sofrer na certeza do incerto... tantas vezes se diz um dia de cada vez... faz sentido... na minha profissão dizemos isto muitas vezes às pessoas em crise, um dia de cada vez...
... Não quero dizer com isto que se faça como a avestruz que meteu a cabeça no buraco para não ver o leão e foi comida por este...refiro-me às perdas de minutos preciosos de bem estar que desperdiçamos à custa de banalidades que nos roubam a vida... Sim a vida... Porque a vida não é mais que um minuto...
... ser feliz torna-se mais fácil quando encontramos o sentido da vida, a nossa razão de existir... todos existimos por um motivo... todos podemos fazer a diferença na nossa vida e na vida de outros... todos podemos contribuir para um mundo melhor, para um mundo mais feliz... todos temos um papel, uma missão... se cada um de nós cumprir bem esse papel, se cada um de nós fizer bem aquilo que tem de fazer... certamente viveremos num mundo bem melhor... precisamos de todos... precisamos de pessoas empenhadas que acreditem no que fazem, que transmitam aos outros o seu crer que se contagiem com a boa vontade de transformar... mudar... melhorar...
Não sou ninguém para falar de felicidade porque não sei se sou, não sei se a tenho.. sei sim que tenho momentos de felicidade na minha vida... são momentos que muito valorizo... por vezes tão fugazes... por vezes intensos mas que dão sabor à vida e que me motivam para continuar fazendo o que faço, o que sou e não sou, o que desejo ser... Felicidade não é um estado pleno é sim uma estação entre muitas das que vamos passando pela vida...
... Vivemos, Nascemos, Vivemos e morremos... entretanto passou um minuto... nesse minuto tudo acontece e saímos de palco com muitas lições... muitas ficaram por aprender mas aprendemos o que as nossas escolhas permitiram aprender porque afinal de contas o tempo foge desde o momento em fizemos a primeira inspiração até ao momento da ultima expiração... passa-se um minuto só e a vida não é mais que um minuto...

Sidonio Faria








SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


quinta-feira, 13 de julho de 2017

DOENÇA DE ALZHEIMER - ESTADIOS...




DOENÇA DE ALZHEIMER - ESTADIOS...




Adaptado de: http://saude.culturamix.com/doencas/demencia-senil-a-doenca-de-alzheimer



Pode consultar também os 5 A da doença de Alzheimer clicando na ligação abaixo:





SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


quinta-feira, 6 de julho de 2017

MONITORIZAÇÃO DAS 10 DROGAS TERAPÊUTICAS MAIS USADAS





MONITORIZAÇÃO DAS 10 DROGAS TERAPÊUTICAS MAIS USADAS




ADAPTADO DE: http://ufp.pt/calmeida/BClinII/BCII9.pdf



SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


segunda-feira, 3 de julho de 2017

OS TRABALHADORES LOW-COST DO ESTADO... ENFERMEIROS POIS TÁ CLARO







Enfermeiros os trabalhadores low-cost do Estado...





ENFERMEIROS... eles são licenciados, são pós graduados, são pós licenciados e especializados, são mestrados e são doutorados... formação que custa milhares de euros... sai toda do bolso de quem as quer fazer... sai em euros e em tempo que é cada vez mais precioso... queremos ser melhores porque sabemos que o conhecimento é uma ferramenta que podemos pôr ao serviço do outro... não nos contentamos com a licenciatura de base e vamos seguindo o nosso caminho com pós graduações, cursos e especializações, mestrado e alguns (cada vez mais) chegam ao doutoramento... anos e anos a estudar e euros e euros a sair mas só mesmo a sair porque o que entra é completamente desenquadrado com o perfil técnico científico que os enfermeiros têm nos dias de hoje... enfermeiro é o profissional dentro dos trabalhadores licenciados do estado que mais mal ganha... é o trabalhador low-cost deste Estado mas com um alto nível de diferenciação que infelizmente só é reconhecido fora do país...

... este Estado decidiu desde á muito tempo eleger os enfermeiros como aqueles trabalhadores onde poderá arrecadar milhões de euros com aquilo que não paga e que não tenciona MESMO pagar... A República Portuguesa pensa que poupa euros com os enfermeiros mas na realidade não faz poupança nenhuma com eles mas sim arrecada prejuízo elevado quando ao poupar nas contratações vai gastar milhares de euros nas baixas produzidas pela sobrecarga de trabalho daqueles que trabalham em serviços com graves carências de enfermeiros... 
... o Estado Português joga dinheiro pela janela fora quando obriga jovens enfermeiros a sair do país com um elevado nível de formação ministrado nas nossas escola e oferece-os de bandeija a países mais ricos que o nosso e que de forma inteligente aproveitam esta falta de visão dos governantes Portugueses... Sonhos que poderiam florescer no seu país e que vão florescer no país de outros...
... o Estado Português pensa que poupa dinheiro com os enfermeiros não pagando aos especialistas de forma diferenciada pelo trabalho específico que realizam ou iriam realizar mas na realidade não poupa... porque esses especialistas muitas vezes não vão poder desenvolver as suas competências de especialista porque são colocados em serviços onde o que é preciso é um generalista... quem fica prejudicado é o cidadão que precisa de cuidados especializados que estão lá mas que não chegam a quem precisa... e muitas vezes em consequência disso mais dias de internamento que representam mais diárias e mais diárias que representam mais euros gastos...
... poupam mas não poupam nada quando nivelam pelo mesmo valor remuneratório enfermeiros com diferentes níveis de formação e/ou tempo de serviço... não se pode pagar o mesmo a pessoas que têm 20 anos e outras que têm um ano... como também não se pode pagar o mesmo aos que investiram na sua formação para prestar cuidados a um nível mais aprofundado... não está correcto, é uma grande desonestidade para todos mas principalmente para os utilizadores dos serviços de saúde... gato por lebre é crime...

... parece que este país é gerido, comandado por uma folha de Excel onde o número é REI... as pessoas não são números... são muito mais que isso... o que as pessoas esperam de nós é que os ajudemos a recuperar, melhorar, promover e cuidar da sua saúde... este cuidado tem de ser seguro para todos os intervenientes e ninguém pode ficar prejudicado, tanto os que são cuidados como os que  prestam esse cuidado... e não é estigmatizando uma classe tão próxima dos utentes com o rótulo low-cost que se vai minimizar os gastos em saúde... há coisas que deveriam ser prioritárias na saúde como por exemplo o Planeamento Estratégico das Unidade de Saúde bem como o controlo de gastos dessas unidades de saúde...  Há serviços hospitalares  que gastam aos milhões sem que ninguém questione porquês... Ninguém pergunta nada acerca de gastos... ninguém controla gastos... ninguém tem a ousadia de fazer esta pergunta simples "porquê que o seu serviço gastou mais nestes três primeiros meses do que os resto do hospital junto"... 

... querem poupar nos enfermeiros??? Não há dinheiro??? Claro que há, está é mal distribuído... não se pode é poupar em tostões com os enfermeiros para gastar aos milhões de forma descontrolada no resto


Este país precisa de gente que saiba o que está a fazer... Nós não queremos ser os trabalhadores low cost do Estado... não devemos nada a ninguém para ter que aceitar isso... só queremos o que é nosso...

Sidonio Faria




SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


domingo, 2 de julho de 2017

ENFERMAGEM PROFISSÃO DE RISCO...





ENFERMAGEM PROFISSÃO DE RISCO




Aqui jogado a pensar numa conversa que tive esta semana com um colega que se mostrava muito indignado com o facto de ter descoberto à pouco tempo que nós enfermeiros não somos considerados pelos nossos governantes, estejam eles na oposição ou não, como profissão de risco... realmente para quem anda neste meio e que por isso está por dentro do que é a vida de um enfermeiro é de coçar na cabeça e pensar... pensar... pensar e tentar perceber a lógica daqueles que foram colocados por todos nós a nos governar ou na oposição... penso... penso... e penso e não vejo outra razão que não esteja relacionada com cifrões, tostões e folhas de Excel... mais uma vez a poupar nos enfermeiros... uma classe numerosa, talvez a mais numerosa dos trabalhadores do estado depois dos professores e aonde mais uma vez se vai poupar tostões para que outros possam gastar em milhões...


enfermeiros os trabalhadores low-cost do Estado...


... este Estado decidiu desde á muito tempo eleger os enfermeiros como aqueles trabalhadores do estado onde poderá arrecadar com aquilo que não paga e não tenciona pagar... poupar euros que na realidade não representam poupança nenhuma mas na sim prejuízo com gastos elevados... os enfermeiros representam para este Estado uma aposta que vai resolver a crise económica do país (isto é tão estúpido)... é nesta profissão que se poupa, poupa, pupa... não só não se paga o devido valor como não se contrata enfermeiros para garantir que os cidadãos tenham os melhores cuidados... Tem-se realizado nos últimos tempos mais do que nunca estudos que até nem são feitos, nem encomendados pelos enfermeiros, alguns deles por entidades fora do país que comprovam que de facto em Portugal é fundamental que se contrate mais enfermeiros... resultados que têm sido comunicados às entidades competentes mas que mesmo assim esbarram numa folha de Excel e prontos faz-se contas e decide-se pelo não investir... tem sido descarada a má fé demonstrada para com os enfermeiros, tem sido anos e anos a adiar, a iludir, a ludibriar as expectativas de uma classe que não merece mais do que ser devidamente reconhecida especialmente por quem tem essa obrigação mais do que ninguém... ao longo dos anos (pelo menos desde que existo como enfermeiro – 25 anos) tem sido uma atrás de outras as estratégias para empatar o desenvolvimento profissional dos enfermeiros... começou por se exigir que para ter o grau de licenciado teriam de ir para a escola mais um ano e que só depois se poderia iniciar negociações para discutir a carreira de modo a que os seus vencimentos fossem equiparados aos valores que qualquer licenciado ganha neste país... e prontos lá foram os enfermeiros para a escola estudar para a licenciatura... nós que até então tínhamos carreira que na minha opinião só precisava de uns ajustes mas este estado não descansou enquanto não acabou com ela, neste momento não existe nada... ser especialista ou não ser é igual... ter 4, 5 6 ou dez anos de formação para além da formação básica é igual... o que se leva para casa no fim do mês é o mesmo... e claro toda a gente ganha com as mais valias do conhecimento acrescido menos quem efectivamente deveria ser premiado por esse acréscimo... no momento actual temos pessoas com uma elevada formação técnica e científica paga a um nível que me dá nojo se comparada com outros técnicos com um nível de formação que fica bastante aquém... poupa-se de forma descarada que a mim mais parece um roubo altamente preparado de forma fria e repugnante... brinca-se com o esforço e com os sonhos e expectativas das pessoas...
... atualmente fruto de uma carreira que só existe no papel paga-se a enfermeiros especialistas o mesmo que se paga a um enfermeiro recém licenciado... todos nós beneficiamos de cuidados especializados que foram fruto de investimento dos próprios... o seu tempo, o seu dinheiro... para um retorno que para além da satisfação pessoal só conta com o resultado do seu trabalho de especialista na saúde das pessoas alvo dos seus cuidados, porque na prática o reconhecimento monetário não existe porque quem governa não quer que isso aconteça...


gente que cuida de gente mas que pouco cuida de si...

Enfermagem profissão de risco... O enfermeiro é aquele que está ao lado de todos nós desde o momento do nascimento até ao momento da morte... acompanhamos sempre ao longo da vida... vivemos com a nossa população momentos bons e maus... alegrias, tristezas, dôr, sofrimento, angustias... gerimos muitas destas coisas na primeira e na terceira pessoa... gerimos o nosso e o dos outros... entramos na vida das pessoas e elas na nossa mesmo sem que ninguém peça... o enfermeiro perde noites e noites em contextos muito complicados e sujeito a desgaste muito superior ao da maior parte das pessoas... para nós não há feriados, fins de semana, não há Natal nem fim de ano muitas vezes... deixamos os nossos para cuidar de outros que não são os nossos... não somos profissão de risco mas vivemos em risco todos os dias, lidamos com a doença no desconhecido e estamos sujeitos a contrair as doenças que tentamos combater... sujeitos a stress, ansiedade e burnout mas não somos profissão de risco... trabalhamos em alguns contextos onde podemos ser alvo de agressões verbais e físicas pondo em causa a nossa integridade física ou mesmo a nossa vida... mas não somos profissão de risco... os enfermeiros têm cargas de trabalho elevadas que se tornam mais pesadas quando governantes sem visão, mal rodeados e incompetentes teimam em não contratar mais enfermeiros porque exige-se que os que estão façam o trabalho de mais cinco ou seis... quando corre tudo bem ninguém vê que as coisas correram bem mas quando algo corre mal ninguém quer saber que correu mal porque o numero de pessoas que estava a trabalhar não era o adequado para fazer bem o que era exigido... claro que não é profissão de risco... não somos profissão de risco mas contraímos doenças profissionais altamente incapacitantes (por exemplo hérnias discais) levando a dias de absentismo que subcarregam ainda mais os que ainda não adoeceram e asseguram os serviços... não somos profissão de risco mas exercemos uma profissão altamente desgastante... o nosso Estado entende que a idade da reforma para esta profissão deve ser a mesma  que a dos outros cidadãos... se calhar porque não somos profissão de risco... a enfermagem não é profissão de risco porque mais uma vez o Estado quer poupar tostões com os enfermeiros para gastar milhões na falta total de controlo de gastos no dia-a-dia das nossas unidade de saúde

tudo farinha do mesmo saco...

A enfermagem não é profissão de risco mas governantes incompetentes resultantes de um sistema que premeia a incompetência e o tassssse bem são um risco para a saúde de todos nós independentemente de serem de um partido ou de outro, da esquerda, do centro ou da direita 

Sidónio Faria




SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


segunda-feira, 26 de junho de 2017

A HIPOCRISIA DO TRABALHO EM EQUIPA




A HIPOCRISIA DO TRABALHO EM EQUIPA





São anos e anos a ver o mesmo cenário... nós formiguinhas para cá e para lá, muitas vezes com fardos pesadíssimos mas lá vamos carregando e carregando e sempre carregando e aguentando... dia após dia carregamos com tudo... sucessos e fracassos também vamos carregando... dizem que a chave para o sucesso é o trabalho em equipa, a filosofia tem de ser esta: equipa multi, inter e pluridisciplinar e blá blá blá... ...dizem que nós formigas não sabemos trabalhar em equipa, dizem que temos a mania que sem nós o sistema não funciona... eu não sei se temos essa mania...  alguns de nós até acho que têm... eu não...

... na realidade uma equipa tem como grande objectivo ser bem sucedida na missão que desenvolve... palavra de ordem sucesso... este sucesso implica trabalho, atitude, empenho, motivação, abnegação, espírito de sacrifício, ambição e provavelmente muitas mais coisas... as equipas bem sucedias têm estas características... mas voltando ao que dizem... dizem que nós formigas não sabemos trabalhar em equipa, que temos a mania que o sucesso da equipa depende de nós... eu cada vez mais acho que eles têm razão, realmente não sabemos trabalhar em equipa, gerimos muito mal o nosso papel na equipa porque sabemos qual o nosso papel, as nossa, funções mas para além disto sabemos também qual o papel dos outros e de outros, fazemos o nosso e ainda lembramos a alguns dos outros o que têm de fazer, e voltamos a lembrar e ainda voltamos a lembrar ao mesmo tempo que vamos fazendo o nosso e garantindo que outros e alguns dos outros acabem por fazer o favor de fazer o que têm de fazer... 
...realmente não sabemos trabalhar em equipa porque se soubéssemos provavelmente as coisas não iam dar sempre ou quase sempre certo e aí naquele momento em que os mesmos que dizem que nós formigas não sabemos trabalhar em equipa perguntassem: "porquê que não deu certo desta vez?" "O quê que falhou?" Ou "o quê que vocês não fizeram desta vez?" É preciso salientar que as perguntas são sempre feitas às formiguinhas porque numa equipa são só estas a errar, o resto é só gente perfeita e competente... a velha máxima aqui faz sentido, se fizeres muito erras muito, se fizeres pouco erras pouco e se não fizeres nenhum não erras e levas com uma promoção ou um outro incentivo qualquer tipo diploma, louvor ou algo do género...
...Mas como dizia se a eles (os tais que só têm perguntas para fazer às formigas) respondermos algo do tipo: "nada, não fiz nada para além do que deveria fazer, fiz bem o meu trabalho e ainda lembrei 50 vezes aos outros e a alguns de outros que tinham que fazer o seu trabalho ou pelo menos aparecer no trabalho" mas como acho que só tenho a obrigação de obrigar aqueles que ainda dependem de mim a fazer determinadas coisas( pelo menos por enquanto disso o Pedro e a Bea não se livram) não posso e não consigo obrigar gente adulta e responsável a fazer o seu trabalho... enfim uma equipa é isto, um conjunto de pessoas a trabalhar com os mesmos objectivos com as mesmas funções ou não, sendo que cada um é um elemento fundamental para o sucesso do trabalho realizado por essa equipa... acho que é isto, acho que cada um deve de se comprometer com o trabalho que tem de realizar e garantir que é bem feito por si, não estando à espera que outros (as tais formiguinhas) lhe lembrem a cada momento que é preciso fazer isto ou aquilo, afinal somos todos adultos que não deveriam necessitar que a mamã acorde todos os dias para ir para a escola... 

Na realidade (dura por vezes) o que se passa é que nos sucessos agradece-se ao trabalho da equipa e muitas vezes com enfâse a determinados elementos da equipa que são especiais ou talvez espaciais porque por vezes até parecem seres de outro planeta (geralmente aos menos envolvidos, na minha opinião mas provavelmente estou errado), por outro lado nos fracassos não se agradece como é óbvio mas pede-se contas sempre aos mesmos, as tais formigas que não sabem trabalhar em equipa e que têm de justificar o seu trabalho e o porquê de outros e alguns dos outros não terem feito o que deveriam ter feito e ainda ouvem coisas do tipo: porquê que só lembraram 50 vezes a outros e alguns dos outros o seu trabalho.... e esta hein???? Não sabemos mesmo trabalhar em equipa... Na verdade quando se falha, alguém não fez bem o seu trabalho... por isso alguém ficou prejudicado... na realidade todos foram prejudicados mesmo os que fizeram o seu trabalho... na equipa todos têm o seu papel, funções e obrigações... 

... há coisas que têm de vir de cima para baixo e não de baixo para cima... eles (os que dizem que as formigas não trabalham em equipa) têm que saber que estão uns lugares acima na pirâmide e que as formigas estão na operação e não podem também lembrar a estes que estão mais para cima na pirâmide o que têm de fazer... não é a formiga que tem de dizer a outros elementos da equipa que não estão a cumprir com o que se comprometeram... são os que pedem contas ás formigas que têm de perguntar aos especiais ou espaciais o porquê de não terem feito o seu trabalho... a cada um o seu papel sem confusões e sem hipocrisias... o sucesso é de todos e o fracasso também... as formigas não podem fazer tudo... há lugar para todos...

Sidonio Faria






SE GOSTA DA PÁGINA VIVER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS
E AINDA NÃO FEZ LIKE, PODE FAZER ABAIXO.
SE JÁ FEZ, CONTINUE POR AQUI ;)

OBRIGADO A TODOS ;)


OS 10 POSTS MAIS VISTOS DE SEMPRE